Secretaria Municipal do Trabalho e Renda

Semtre e Sebrae lançam Programa 1.000 mulheres

6 de março de 2020

Texto e fotos: Ronaldo Castilho

 

Programa 1.000 mulheres tem o objetivo de construir negócios de impacto social

 

A Semtre (Secretaria Municipal do Trabalho e Renda) em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) lançou na manhã de sexta-feira, 06/03 no Auditório da Semtre, o Programa 1.000 Mulheres – construindo negócios de impacto social.

Participaram do evento o prefeito Barjas Negri e o Secretário Municipal de Trabalho e Renda, José Luiz Ribeiro, o presidente da Câmara de Vereadores, Gilmar Rotta, o gerente regional do Sebrae, Jonas Nicodemo, a comandante da Guarda Civil Municipal, Lucineide Maciel, a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Sandra Negri, a presidente do Hospital Ilumina, Adriana Brasil, a delegada titular da Polícia Federal em Piracicaba, Melissa Pastor, representando a Arcelor Mittal, Ana Lúcia Scagnolato e o presidente do Conespi, Wagner da Silveira (Juca). O evento contou com um café da manhã em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

“O objetivo do Programa 1.000 mulheres é transformar a vida de mulheres em situação de vulnerabilidade social que desejam ser protagonistas de sua própria história, através do empreendedorismo como forma de geração de trabalho, renda e inclusão”, explica José Luiz Ribeiro, secretário da Semtre.

Em estudo realizado em 49 países, com 24 milhões de empreendedoras, diagnosticou que a proporção de negócios por necessidade é maior no grupo de mulheres, mais de 2/3 das mulheres que lideram negócio próprio trabalham sem CNPJ, além de constatar que as mulheres ganham bem menos que os homens e 25% trabalham em casa. As mulheres empresárias tomam empréstimos com valor médio menor do que homens, e pagam taxas de juros maiores, apesar da taxa de inadimplência das mulheres ser mais baixa. Quase metade dos MEIs (Microempreendedora Individual) existentes no país são mulheres (48%) e se destacam em atividade de beleza, moda e alimentação.

O Programa 1.000 mulheres atende as mulheres empreendedoras, vítimas de violência, indígenas, idosas com mais de 60 anos, com deficiência, refugiadas, imigrantes, reeducandas, transgêneros e em situação de rua.

Segundo o gerente regional do Sebrae, Jonas Nicodemo para realizar esse programa, o Sebrae busca apoio de ONGs, instituições e empresas que já realizem trabalhos com mulheres. “Estamos sempre em parceria com a Semtre, principalmente em cursos que buscam qualificar os empreendedores e nesse caso vamos desenvolver mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social e fomentar o empreendedorismo como oportunidade de geração de trabalho e renda”, disse.

O prefeito Barjas Negri falou da importância da parceria entre a Semtre e o Sebrae. “São poucas as cidades que tem uma secretaria do trabalho e renda, que coordena a busca pelo emprego, articula com empresas e instituições de ensino. Por isso, o Sebrae se interessa em fazer parcerias que venham buscar a qualificação dos empreendedores, sendo assim, podemos fazer políticas públicas para toda a população”, enfatizou.

O impacto do programa é transformar a vida da mulher através do empreendedorismo, contribuindo para o fortalecimento e desenvolvimento das atividades locais.

Formalização dos negócios, aumento da receita e redução dos custos, geração de trabalho e renda, acesso ao crédito e ao mercado, através da aceleração para o desenvolvimento de negócios, parcerias e patrocinadores, atendimento personalizado e mentorias são as atividades impostas pelo Programa 1.000 mulheres.

 

voltar
Painel de Vagas Banco do Povo Qualificação

Siga-nos nas redes sociais

Programação

    Sem eventos futuros

Programação Completa